Grupo de reflexão

By 22 de maio de 2017Notícias

Todas as sextas-feiras realizamos um grupo de reflexão com os familiares das crianças/adolescentes que participaram da semana do Felicidade.
São momentos únicos, de colocações emocionantes que demonstram a diferença que o Projeto faz na vida dessas famílias. Como Fernando Pessoa dizia “tudo vale a pena se a alma não é pequena”. Muitas vezes necessitamos que o outro toque nossa alma para que possamos não apenas olhar, mas sim ENXERGAR o que ocorre ao nosso redor.
Adailton, pai de Adrielly, pessoa extremamente humilde e tímido, relatou que durante a semana percebeu que trabalha muito, pois além do trabalho fixo faz bicos à noite.” Quando saio de casa meus filhos estão dormindo e quando volto já estão dormindo. Não os conheço, nunca conversamos”. Essa semana foi diferente: conversamos e brincamos juntos. Concluiu afirmando que ao retornar para casa irá trabalhar menos e ficará mais tempo com os filhos. Percebeu a importância de estarem mais tempo juntos.
Emocionada Gisele, mãe de Raphael, relatou que o filho vem apresentando vários efeitos colaterais devido ao câncer. Desde que começou o tratamento não tem mais amigos, não conversa com ninguém, não se deixa tocar, se nega a comer. No segundo dia, quando estavam no sítio começou a conversar com os adolescentes que faziam parte do grupo e quando viu estava almoçando com os mesmos, acontecendo o mesmo nos demais dias. Na última noite pediu para dormir junto com a mãe, “ vocês sabem o que é isso? Ele não deixava colocar a mão nele e pediu pra dormir comigo”. (neste momento estava chorando sem parar e agradecendo).
Algo que para algumas pessoas é tão simples para Eliana, mãe de Renan, era um sonho que foi realizado durante a semana. Houve uma grande expectativa por parte do grupo e para surpresa geral contou que o seu sonho era andar de pedalinho. Falou ainda da preocupação de seu filho Renan que sabia do medo que a mãe tinha de se afogar, mas Eliana disse que não poderia perder a oportunidade. Seu sonho realizado!
Marcelo e sua esposa Meire, pais de Samuel, comentaram que passam semanalmente em frente do Projeto e, pensavam que era uma escolinha.
Em seguida, Ronaldo, avô de Denner, responde “ mas é uma escola, entramos mudos e estamos falando,, éramos surdos e agora escutamos, éramos cegos e estamos enxergando. Aprendemos muito nestes cinco dias.”.
“O Projeto Felicidade possibilita às famílias a possibilidade de saírem da rotina oferecendo diversão, lazer e convivência.” Essa frase de significado tão profundo, dita por um familiar, por ocasião do encerramento da semana, expressa um estado “de sair de si para olhar e ouvir o outro”.

Qual a mágica?
O que ocorre durante esses cinco dias que permitem essa nova percepção?
O dia a dia dessas famílias é penoso por vários motivos, entre eles: doença, econômico e muitas vezes de relacionamento familiar.
A doença por si só, temporariamente, desorganiza a família.
A proposta do Projeto é promover um verdadeiro ENCONTRO onde possam se ver, se ouvir fora da rotina familiar, trocando experiências com os demais participantes, em um clima divertido e alegre.